Autoconfiança e Patins – Vista os Dois Para Vencer

Autoconfiança e Patins – Vista os Dois. Quer saber por quê? Bom, na verdade você já sabe, mas eu vou fazer você buscar suas referências.

Quando adultos, somos abduzidos por nossas responsabilidades, obrigações pessoais e profissionais. Na maioria das vezes, o desejo de mudar vem da insatisfação, contudo temos medo da mudança, pois falhar, pode tornar nossa vida pior do que já estava. Então, na falta de coragem para encarar desafios, abraçamos a insatisfação e vivemos acomodados.

Imagine na infância que, ao aprender andar de patins uma criança passava mais tempo caída no chão do que propriamente em pé. Como a maioria das mães (super protetoras), vamos imaginar que, assim como as outras, esta mãe pediu para sua filha largar os patins. Que era muito difícil pra ela e que iria acabar se matando se continuasse.

A mãe consegue o que quer e a criança deixa os patins pra lá.

Já adulta, esta pessoa recebe convite de amigos para patinar. Qual o nível de autoconfiança ela terá para encarar novamente um patins? Com certeza, bem próximo de zero.

Mas e se fosse o oposto? Uma mãe vê sua filha levantar queda após queda e mesmo assim a incentiva, orientando-a e dizendo que ela vai conseguir. A ideia de desistir nem passa por sua cabeça. E cada vez que a criança levanta, adquire habilidades, vai melhorando e perdendo o medo, ou, adquirindo autoconfiança.

Comparando os exemplos, é possível verificar que no primeiro, o que vai ficar armazenado na memória desta pessoa são as quedas, a imagem de sua mãe dizendo que ela não iria conseguir e a sensação de fracasso. Infelizmente, ela não teve tempo para desfrutar da sensação de sucesso e entender o sistema de aprendizado.

Já no segundo, com o estímulo positivo e persistência, a criança superou a fase de dificuldade tornando-se capaz a patinar.

Esse é apenas um exemplo, contudo, a autoconfiança, ou falta dela, pode ser desenvolvida de várias maneiras, não somente experiências de infância, como na fase adulta também.

Logo, podemos dizer que autoconfiança é a confiança em si mesmo para realizar alguma coisa (está ligada a habilidades). É quando você se sente apto ou capaz de fazer determinadas coisas, superando dificuldades.

Cabe dizer que, é normal que a autoconfiança cresça à medida que resultados positivos sejam obtidos, contudo, também é normal que mesmo as pessoas autoconfiantes sofram com instabilidades mediante os fracassos subsequentes, pois nenhum estado emocional é pleno.

Desta maneira, lembre-se de suas experiências de quedas e aprendizado. Entenda que por mais que você dê o seu melhor, existem coisas que fogem ao seu controle. Procure entendê-las, aprenda com elas e aceite que às vezes, as coisas simplesmente não acontecem. Parta para a próxima!