Postura e gestos dizem muito sobre sua autoconfiança

postura e gestos

Você sabia que a autoconfiança pode ser a chave do sucesso para sua carreira?

Você chegou à empresa e percebe um clima de tensão no ar. Logo se depara com o seu colega de trabalho e lembra que ele vai apresentar um projeto para a diretoria. Quando você conversa com ele, ele te conta que está muito inseguro e que não sabe como será. Como você identificou esse sentimento nele?

A postura e gestos dizem muito sobre as pessoas: é possível perceber o quanto uma pessoa está segura, confiante ou não.

60% da nossa comunicação é a não verbal. Nos três primeiros segundos, as pessoas conseguem rotular apenas pelo contato visual e pela postura e gestos corporais.

Pessoas com falta de autoconfiança têm uma linguagem corporal fechada. Geralmente elas se encolhem, inclinam a cabeça para baixo, não mantêm contato visual com quem está falando e falam e gesticulam muito rápido.

Tudo isso tem relação com o medo do que as pessoas podem pensar e falar sobre ela e com o desejo de terminar logo.

Insegurança: a inimiga da autoconfiança

A insegurança também faz com que a pessoa tenha uma autoimagem negativa de si. Muitas vezes ela se sente incapaz e pensa que não vai conseguir falar, se apresentar ou entregar com excelência.

Ela então se comporta de maneira insegura, se esquivando de atividades novas, não dá ideias, não fala sobre suas experiências e perde oportunidades de crescer profissionalmente.

O primeiro passo para trabalhar a insegurança é modificar essa imagem negativa que você tem de si mesmo. Você pode fazer um exercício muito próximo ao ensaio mental, que é muito utilizado no processo de Coaching,

Exercícios para desenvolver a autoconfiança e melhorar postura e gestos

Uma maneira de assumir postura e gestos de confiança, de linguagem corporal e de poder é trabalhar diariamente essa postura segura.

Estufe seus peitos para frente e incline levemente seus ombros para traz. Incline também um pouco o seu rosto para cima e faça com que os seus gestos acompanham a sua fala, firme, calmo e de mais poder.

A fala deve ter pausas e sua voz deve ser mais grave e firme. A posição ereta já é suficiente para lhe ajudar a ter uma sensação de maior confiança, fazendo com que você acredite ainda mais nisso.

Aproveite oportunidades dentro do ambiente de trabalho para colocar isso em prática.

A respiração de uma pessoa insegura é agitada, rápida. Trabalhe a respiração para que ela fique calma. Você deve inspirar e expirar e perceber o ar entrar e sair dos pulmões.

Olhe nos olhos de quem você está falando, mantendo contato visual: isso gera credibilidade, confiança e segurança. Se não conseguir manter 100% da conversa de olhos nos olhos, mantenha ao menos 70%.

Durante a conversa, gesticule ao expor suas ideias – isso faz com que a pessoa que está lhe vendo mantenha o foco em você. E, de novo, você mostra que está seguro ao abordar o assunto.

Gesticular mostrando as palmas das mãos é um gesto convidativo e mostra que você está ali para ajudar, que você é confiável e transmite tranquilidade.

Todos esses detalhes são importantes porque a pessoa não irá sentir que está falando com uma pessoa estática, que decorou a fala.

Como pode perceber, a linguagem corporal pode te entregar. Então trabalhe essa autoimagem e pratique! A postura e os gestos devem ajudar você a construir essa imagem.

Quer desenvolver a sua autoconfiança? Conte com a Viva!