[Guia rápido] Como responder as 4 perguntas mais comuns em entrevistas

perguntas mais comuns em entrevistas

Você com certeza já esteve em uma entrevista de emprego, não é mesmo? Então você sabe que esse é um momento que exige muita atenção! Mais do que avaliar suas qualidades técnicas, o recrutador vai avaliar, por exemplo, se você tem equilíbrio emocional, sabe lidar com pessoas, consegue usar seus pontos fortes e fracos, entre outras coisas. Você sabe então como responder as perguntas mais comuns em entrevistas?

A Viva te ajuda com isso! Nossa coach Marcia Ramires já esteve do outro lado da mesa e tem algumas dicas valiosas para você se sair bem nesse momento!

Veja a seguir as 4 perguntas mais comuns em entrevistas e como respondê-las:

  • Fale um pouco sobre você

Nesse momento, o recrutador não quer uma resposta “curta e grossa”. Mas você também não precisa contar toda a sua vida!

O ideal nesse momento é você contar alguma parte da sua vida que faz de você diferente de outras pessoas e que tenha relação com a vaga. Use algo atraente e que possa despertar a curiosidade do recrutador. Lembre-se de dar exemplos baseados em fatos que você viveu!

Além disso, lembre-se do seu objetivo: tudo aquilo que você contar tem que ser relevante para a vaga que você está buscando.

Dica de ouro da Marcia: Seja você mesmo! Lembre-se que não nos descolamos do que somos só porque estamos na empresa ou em casa. Como Jung já dizia, existem os papéis que exercemos: Marcia irmã, Marcia recrutadora, Marcia esposa. E aí sim, existe a necessidade de ponderar a atuação de acordo com o local e papel.

  • Quais são seus pontos fortes e fracos?

Essa também é uma das perguntas mais comuns em entrevistas, não é mesmo? Mas também pode ser uma das mais difíceis de responder.

Sabe por quê?

Porque para responder essa pergunta, você precisa ter um autoconhecimento sobre quem você é! Se você tem dificuldades para fazer essa autoavaliação, talvez seja hora de procurar um profissional! (saiba mais ao final do texto)

Nós já ensinamos nesse e-book como usar seus pontos fortes e fracos, mas algumas dicas nunca falham:

Pense em qualidades que sejam relevantes para a vaga e mostre como você poderia usá-las em situações reais.

Já para seus pontos fracos, fuja dos clichês! Mostre que você sabe que esse ponto a melhorar existe, mas que você está desenvolvendo-o e conte o que você está fazendo para melhorá-lo. Por exemplo, buscou um processo de coaching para desenvolver a sua relação com o seu gestor ou para reconhecer seus pontos positivos e saber usá-los a seu favor.

E o mais importante: nunca deixe de responder essa pergunta!

Dica de ouro da Marcia: Mostre segurança ao falar sobre seus pontos fortes e a desenvolver. Lembre-se que todas as pessoas têm pontos de melhoria e ninguém é perfeito. Então mantenha a postura de uma pessoa segura ao falar sobre as duas questões. Mantenha sua coluna ereta, queixo levemente inclinado, peito levemente inclinado a frente e mantenha ao menos 70% da conversa olhando nos olhos do recrutador. Fale pausadamente e mantenha os gestos alinhados com a fala. Nesse momento, você sabe mais que o recrutador, pois você está falando de você!

materiais

  • Como você se imagina daqui 5 anos?

Essa pergunta tem como objetivo avaliar suas perspectivas e objetivos profissionais e pessoais. Será que eles estão alinhados ao perfil, cultura e objetivos da empresa?

A dica aqui é mostrar interesse em se desenvolver dentro da empresa. Você também pode falar sobre objetivos a curto prazo e o que já tem feito para alcançá-los.

Essa pergunta é muito importante, pois após a resposta é possível identificar se o candidato está alinhado a posição e ao que ela pode oferecer.

Dica de ouro da Marcia: Na Psicologia dizemos que quem não tem projeto de vida, está um pouco perdido na vida de maneira geral ou muitas vezes pode sentir medo de frustrações, então entrega a sua vida para o famoso “deixa a vida me levar”. Por isso, saber o que você quer para você daqui 5 anos, além de mostrar para a empresa aspectos seus em relação a posição, mostra o compromisso que você tem com o seu futuro e o quanto é importante planejar o caminho que você quer seguir. Porque acima de tudo, para ser um bom profissional, você precisa saber quem você é, quer e busca para si! A descoberta de quem você é acima de tudo é a chave que abrirá várias portas.

  • Por que devemos contratá-lo?

Nesse momento, aposte no marketing pessoal! (Já demos algumas dicas sobre isso nesse post)

Com essa pergunta, o recrutador irá avaliar se as competências necessárias para a posição existem no candidato. E com isso, devido ao conhecimento da cultura, missão, visão e valores da empresa, é possível identificar se as competências do profissional estão aderentes às competências organizacionais da empresa.

Por isso, a dica é pesquisar sobre a companhia e relacionar quais competências irão agregar à empresa. Então, dar exemplos concretos do que você já fez em outros empregos e que possam somar para a oportunidade atual.

Valorize seu perfil e suas conquistas!

Dica de ouro da Marcia: Analise também se você quer contratar a empresa que você está fazendo entrevista. Avalie a cultura da empresa, o gestor que está lhe entrevistando e veja se sua análise diz que você deve falar sim para essa oportunidade. Um exemplo é querer trocar de empresa por não saber lidar com o atual gestor e por desespero de passar em outro processo seletivo onde isso pode se repetir. Aceitar a oportunidade sem analisar e verificar se é uma boa escolha ou se você estaria trocando seis por meia dúzia não é o melhor caminho.

[Responder as perguntas mais comuns em entrevistas: como o coaching pode te ajudar?]

Além dessas dicas sobre as 4 perguntas mais comuns em entrevistas, nossa principal sugestão é se preparar antes! Como? Fazendo um processo de autoavaliação, para que você se descubra e possa usar o que você tem de melhor a seu favor!

Onde o coaching entra nisso?

O coaching é um processo para te ajudar a encontrar esse autoconhecimento! Ele vai trabalhar com você cada aspecto que você precisa e também aqueles que você nem imaginava que poderia ser melhorado.

Para saber mais sobre como o coaching pode te ajudar, que tal fazer uma primeira sessão gratuita com a nossa coach? Acesse aqui agora e agende.